ÔĽŅ

Pedra do Frade

Pedra do Frade


Tipo: Montanha / Morro / Rocha

Regi√£o: Parque Nacional da Serra da Bocaina

Localização: Angra dos Reis - RJ, Brasil, América do Sul

Lat/Lon: 22¬į57'6.29" S e 44¬į29'23.81" W

Atividades: Caminhadas

√Čpoca do Ano: Ver√£o, Primavera, Outono e Inverno

Altitude: 1.574 m




Descrição



A Pedra do Frade √© um imenso dedo rochoso em riste apontando para o c√©u que se eleva a 1.574 metros de altitude. Sua localiza√ß√£o √© mais que privilegiada, ele est√° debru√ßado sobre o belo e recortado litoral de Angra bem na borda da escarpada Serra do Mar, se encontrando nos limites do Parque Nacional da Serra da Bocaina e pertinho da divisa entre o estado do Rio de Janeiro e S√£o Paulo. √Č nesse cen√°rio maravilhoso que encontramos sua principal trilha, que se inicial na pequena cidade paulista de Bananal, mas precisamente na buc√≥lica regi√£o conhecida como Brejal. Nessa dura trilha somos desafiados a cruzar por uma dezena de rios cristalinos, fazendas centen√°rias, verdes campos, escorregadios brejos e tudo isso emoldurado por uma luxuriante Mata Atl√Ęntica.


O imponente Pico da Frade de Angra visto do Mirante da Trilha


O cume do Frade √© amplo e como existe vegeta√ß√£o em seu topo o visual s√≥ √© poss√≠vel em seus tr√™s mirantes. No primeiro, localizado na face oeste, podemos apreciar uma soberba vista do litoral sul da ba√≠a de Angra dos Reis que est√° localizada bem aos p√©s de uma infinidade de escarpados morros enfileirados que fazem parte dessa bela serra. O segundo mirante, que √© o principal, aponta para o sudeste e de l√° podemos visualizar boa parte da cidade de Angra com seu rocortado litoral salpicado por dezenas de ilhas, com destaque claro para a Ilha Grande, podemos admirar mais a leste um lindo "mar montanhas" at√© onde a vis√£o alcan√ßa, mas o que nos chama mais aten√ß√£o √© o imponente e pontudo P√£o de A√ß√ļcar de Mangaratiba que est√° localizado no rec√©m criado Parque Estadual Cunhambebe. O terceiro e √ļltimo mirante √© um pouco escondido, e na minha opini√£o √© o melhor dois tr√™s, ele possui uma vis√£o bem parecida com a do principal, s√≥ que de l√° ainda podemos ver o grande planalto da Bociana e bem no fundo a linda silueta da Serra da Mantiqueira, realmente uma vis√£o muito inspiradora.


Very Simple Image Gallery:
Could not find folder E:\Vhosts\clubedosaventureiros.com\httpdocs/images/stories/aventuras/pedra-do-frade/frade1/


   Altitude: 1.574 m.
   In√≠cio pelo Brejal (Bananal - SP):
        N√≠vel: Caminhada semi-pesada.
        Dura√ß√£o: 5h at√© 7h (Ida).
        Dist√Ęncia: 15 km (Ida).
   In√≠cio pela Vila do Frade (Angra - RJ):
        N√≠vel: Caminhada Pesada.
        Dura√ß√£o: 5h at√© 6h (Ida).
        Dist√Ęncia: 11 km (Ida).
   Administra√ß√£o: IBAMA.
   Carta Topogr√°fica: Cunhambebe.
   Atra√ß√£o: Paisagem e banho de rio.


Planejamento



J√° me enviaram alguns bons relatos sobre a Pedra do Frade, muito bem escritos, que possivelmente dariam um bom roteiro para um epis√≥dio do seriado "Sobrevivi", mas eles n√£o refletem de maneira alguma a dificuldade real dessa trilha. Eu considero a considero como m√©dia, sem muitas dificuldades se for feita nas condi√ß√Ķes ideais e com um planejamento adequado, mas por outro lado estamos em um ambiente natural e mesmo com todo planejamento estamos sujeitos a situa√ß√Ķes de perigo, mas com toda certeza podemos diminuir muito a incid√™ncia desses riscos. Eu tamb√©m n√£o acho que essa trilha seja para todo mundo, com certeza √© necess√°rio ter pelo menos um montanhista experiente no grupo.

O primeiro ponto a ser avaliado é a logística, pois normalmente essa caminhada demora 7 horas para atingir o cume (quando feita de mochila cargueira), então é necessário começar a caminhar cedo, na minha opinião até as 9:00 horas da manhã para chegar com folga ao cume, para não precisar acampar no meio do caminho, e para isso é necessário chegar em Bananal na noite anterior ao inicio da caminhada. * Vide Logística

Outro ponto importante para analisar é a previsão do tempo, eu não recomendo de maneira nenhuma ir para essa caminhada com o tempo chuvoso ou com grande possibilidade de chuva, pois grande parte dessa caminhada se dar sobre charcos, e quanto mais molhado pior para se caminhar, sem contar que não teremos nenhum visual, apenas o risco de pegar uma tempestade em seu cume, pior ainda se for uma tempestade de raios.

√Č muito importante tamb√©m pegar uma boa descri√ß√£o da trilha e um bom mapa, pois existem muitas bifurca√ß√Ķes, at√© mesmo trilhas mais marcadas que a principal, ent√£o se voc√™ for faz√™-la sem esse material √© fato se perder. A trilha em si n√£o √© dif√≠cil, normalmente d√° para seguir sem maiores problemas, √†s vezes a trilha se fecha um pouco, cai uma √°rvore ou a trilha fica menos marcada, mas com um olhar mais atento √© poss√≠vel ach√°-la novamente sem grandes dificuldades.

Outro ponto que precisa ser avaliado √© saber escolher a trilha correta para o seu grupo, pois existem algumas trilhas para a Pedra do Frade, a mais comum e mais f√°cil √© uma trilha de 15 quil√īmetros que se inicia em Brejal, que √© um buc√≥lico bairro da cidade paulista de Bananal. Essa trilha j√° come√ßa bem alta, a caminhada se inicia j√° quase perto dos 1.200 metros de altitude, sem contar que grande parte dessa trilha √© plana com ligeiros sobe-e-desce, s√≥ come√ßa mesmo a aumentar a inclina√ß√£o apenas duas horas do cume.

A trilha mais curta, cerca de 10 quil√īmetros, √© saindo de Angra dos Reis, mas precisamente da comunidade de Vila do Frade, que fica bem perto do Hotel do Frade, famoso do resort da regi√£o. Eu n√£o recomendo essa trilha para subir, apenas para descer, pois ela √© muito, muito √≠ngreme. S√£o praticamente 1.500 metros de desn√≠vel vertical que possivelmente deve ser um dos maiores desn√≠veis que temos aqui no Brasil, pois come√ßamos a caminhar praticamente ao n√≠vel do mar, e vamos direto at√© o cume. Eu recomendo essa trilha para poucos grupos, pois √© uma trilha muito √≠ngreme, pouco marcada e com algumas bifurca√ß√Ķes abertas por palmiteiros o que nos confunde um pouco, mas com certeza √© a melhor trilha para se usar para a volta, ainda mais que sai bem na BR101 o que nos ajuda muito na nossa log√≠stica, pois de l√° podemos pegar facilmente um √īnibus para a rodovi√°ria de Angra.

Outra trilha que podemos utilizar come√ßa em um dos descampados bem no meio da trilha que come√ßa no Brejal e segue descendo em uma trilha f√°cil e aberta, mas com algumas bifurca√ß√Ķes abertas possivelmente por palmiteiros at√© interceptar uma estradinha no final da cl√°ssica Trilha do Ouro perto de Mambucaba. Tem muitos grupos que utilizam essa trilha para descer, mas eu tamb√©m n√£o gosto dela, pois voc√™ √© obrigado a voltar muito e depois ainda sai bem longe de um transporte, sem contar que √© muito mon√≥tono andar nessa longa estradinha no final da Trilha do Ouro at√© Mambucaba.

Ida:
Pousada Brejal ------ 13k -------> Gruta dos Alem√£es - 1.9 k -> Cume do Frade

Volta:
Cume do Frade - 1.9k -> Gruta dos Alemaes ----> 9.0k -----> Vila do Frade (BR101)


A Trilha



Ida: Brejal x Pedra do Frade



Iniciando a caminhada para a Pedra do Frade via Bananal, o principal ponto de apoio e conseq√ľentemente o inicio da trilha √© na Pousada Brejal, que fica no quil√īmetro 33 da rodovia SP247 na localidade tamb√©m conhecida como Brejal. Se voc√™ veio de carro ainda √© poss√≠vel seguir mais para frente, mas caso venha de carro pr√≥prio o ideal √© estacionar na pousada, pois √© um local mais seguro e menos ermo. Um bom motivo para dar uma passadinha na pousada √© para tomar um refor√ßado caf√© da manh√£ e para tirar as √ļltimas d√ļvidas da trilha com o Sr. Carlinhos, o propriet√°rio da pousada, que conhece muito bem a trilha.


Pousada Brejal


A caminhada come√ßa muito tranq√ľila, √© praticamente um passeio sobre a pr√≥pria estradinha de terra (SP247) que passa em frente √† pousada seguindo sentido sul, sem muito sobe e desce. Em poucos minutos passaremos por uma bifurca√ß√£o onde o caminho correto √© para a esquerda descendo uma curva em cotovelo. Seguindo ainda na estradinha andando agora em um descampado, cruzaremos uma ponte de madeira que fica ao lado de um pequeno laguinho e logo depois passaremos ao lado de uma ladeira a esquerda que d√° acesso a uma fazenda, mas continuamos pela plana estradinha agora acompanhando uma cerca de arame farpado que delimita o terreno de uma pequena fazenda ao nosso lado direito e mais para o fundo a primeira vis√£o de nossa meta em um √Ęngulo totalmente desafiador, realmente uma bela imagem para n√≥s encher de g√°s no in√≠cio dessa bela caminhada.


Primeira vis√£o do Frade


Andando por cerca de 20 minutos ap√≥s a primeira ponte chegaremos a sede da Fazenda Seda Moderna a nossa direita, que √© uma pequena e antiga casa no estilo r√ļstico ao lado de uma bela √°rvore, e na nossa esquerda em cima de uma pequena colina onde podemos avistar um cruzeiro, mas de t√£o pequenino √© quase impercept√≠vel. A partir desse ponto estaremos caminhando pela borda do parque da Bocaina, pois desse ponto essa estradinha se torna o limite do mesmo, ou seja, as terras do parque est√£o a nossa esquerda. Outra curiosidade deste lugar √© que 300 metros ap√≥s a sede da fazenda estaremos saindo do Estado de S√£o Paulo para come√ßar a caminhar no Rio de Janeiro, mas precisamente nas terras do munic√≠pio de Angra dos Reis. Logo depois passaremos por um mata-burro e ap√≥s por uma bifurca√ß√£o, onde devemos seguir para a direita passando por uma porteira.


Sede da Fazenda Seda Moderna

 
Ainda caminhado pela buc√≥lica estradinha passaremos em poucos minutos por uma casinha branca com algumas outras constru√ß√Ķes bem simples no nosso lado esquerdo. Se voc√™ veio de carro, esse √© um bom lugar para deix√°-lo, depois desse ponto a estradinha piora um pouco, mas ainda d√° para seguir se voc√™ n√£o tiver pena do seu carro. Logo depois cruzaremos por uma porteira de arame farpado, e com mais 5 minutos por mais outra e logo ap√≥s por uma bifurca√ß√£o que devemos seguir para a direita. Com mais 10 minutos passaremos sobre um rio se equilibrando sobre uns troncos colocados estrategicamente e desafiadoramente para a passagem de ve√≠culos, mas eu acho muito arriscado a manobra, pois j√° √© muito escorregadio simplesmente para andar, ent√£o na minha opini√£o a√≠ √© o ponto final para quem vai de carro, ainda mais que logo depois come√ßa verdadeiramente a trilha e bem no seu in√≠cio j√° vamos precisar tirar as botas para atravessar um rio com √°gua na altura das canelas. Se voc√™ veio de carro at√© aqui, economizou um pouco mais de quatro quilometro ou uma hora de caminhada.


Se equilibrando na ponte de troncos


Poucos minutos ap√≥s passar se equilibrando sobre a ponte de troncos, precisamos abandonar a prec√°ria estradinha, que incrivelmente ainda segue por mais alguns quil√īmetros, para entrar a esquerda em um pequeno descampado com uma Arauc√°ria em seu final, a trilha propriamente para dita para o Frade come√ßa a√≠. No final desse descampado entre na trilha e logo chegaremos ao Rio Bonito, onde como j√° informei, precisaremos tirar as botas para entrar nas suas g√©lidas √°guas que dependendo da esta√ß√£o do ano pode estar batendo nas canelas (inverno), ou um pouco acima da cintura (ver√£o), mas em ambos os casos n√£o √© muito dif√≠cil de atravess√°-lo.


Atravessando o Rio Bonito


Com um pouco menos de 10 minutos de pernada ap√≥s o Rio Bonito, entraremos em um grande descampado que mais parece um enorme charco - ainda mais se tiver chovido alguns dias antes - onde deveremos seguir at√© o seu final onde a trilha adentra em uma floresta. A trilha agora se d√° sobre sombras de √°rvores de m√©dio porte e inclina um pouquinho, mas o que mais nos atrapalha nesse ponto s√£o atoleiros, que precisamos desviar constantemente. Nesse ponto a trilha d√° uma virada levemente para a esquerda seguindo de vez na dire√ß√£o sul, e vai nesse sentido at√© praticamente chegarmos no cume do Frade. Um quil√īmetro ap√≥s o descampado, precisamos atravessar o C√≥rrego Jo√£o Manuel, que √© bem mais estreito que o Bonito, pulando de pedra em pedra. Logo depois que cruzar o rio a vegeta√ß√£o diminui um pouco para logo depois ficar mais densa com √°rvores de copas um pouco mais altas, mas a trilha continua bem definida. Com mais 35 minutos cruzaremos por mais dois riachos e chegaremos em um outro grande descampado com um rio no meio, onde em seu final existe uma cerca e uma porteira que devemos passar para voltar a andar sobre as copas das √°rvores. A trilha sobe um pequena encosta e em menos de 10 minutos chegaremos no terceiro descampado, s√≥ que esse um pouco menor que o anterior, mas com uma vis√£o incr√≠vel do Frade de Angra bem na nossa frente.


O imponente Frade bem na nossa frente


No final do descampado encontramos uma bifurca√ß√£o, mas devemos seguir reto (ainda sentido sul) na trilha bem marcada que volta a adentrar a floresta. A partir desse ponto vamos andar sobre a mata at√© praticamente chegarmos na base da pedra, e a cada passo a mata vai se revelando cada vez mais exuberante, nos impressionando pela sua diversidade e pela beleza em suas formas e cores. Muitas esp√©cies de orqu√≠deas lilases, roxas quaresmeiras, samambaias e brom√©lias, √°rvores alt√≠ssimas e imponentes, tudo isso √© um pouco diferente do que vimos at√© aqui. Com mais 15 minutos, ap√≥s o fim do √ļltimo descampado, come√ßaremos a andar dentro de um leito de rio que cruza com v√°rios riachinhos e vamos assim por algum tempo. Com mais 10 minutos chegaremos em um trecho meio confuso que precisamos de aten√ß√£o, encontraremos uma bifurca√ß√£o com a grande trilha que segue para Mambucaba, mas devemos seguir em frente mas agora a trilha d√° uma virada para a esquerda e poucos minutos depois vira para a direita seguindo novamente para o sentido sul, e depois de um pouco mais de 5 minutos cruzaremos por um tronco um pequeno riacho e com mais 5 minutos chegaremos em outra bifurca√ß√£o com uma grande √°rvore com a inscri√ß√£o PF (Pedra do Frade) e uma seta apontando o caminho que devemos seguir talhada em seu tronco.


Very Simple Image Gallery:
Could not find folder E:\Vhosts\clubedosaventureiros.com\httpdocs/images/stories/aventuras/pedra-do-frade/frade2/


Seguiremos reto, no sentido da seta (sul), passaremos em 5 minutos por uma árvore de médio porte caída e com mais 5 minutos por dois riachos. Com mais ou menos 30 minutos a trilha começa a descer, no final da descida a trilha cruza uma outra bem marcada, mas o caminho correto é seguindo para a direita, como já informei, sempre sentido sul. Logo depois de mais 10 minutos passaremos por mais um ponto de água e a trilha vira levemente e começa a seguir no sentido sudoeste onde devemos levar mais 10 minutos para atravessar mais um rio sobre uma ponte de galhos e com mais 10 minutos chegaremos em um local que caiu uma grande árvore levando outras menores causando uma bela confusão e interditando completamente o nosso caminho. A opção é seguir um pouco mais para a direita, ou subir nos trocos para pegar a trilha do outro lado. Depois dessa interrupção na trilha em pouco tempo chegaremos à gruta dos Alemães que a maioria dos grupos leva cerca de 5 horas até chegar aqui partindo da pousada.


Very Simple Image Gallery:
Could not find folder E:\Vhosts\clubedosaventureiros.com\httpdocs/images/stories/aventuras/pedra-do-frade/frade3/


A Gruta dos Alem√£es √© o √ļltimo ponto de √°gua da trilha e n√£o existe √°gua no cume, ent√£o o reabastecimento nesse ponto se faz necess√°rio. √Č preciso pegar √°gua para mais duas horas de caminhada para se chegar ao cume do Pico, para o acampamento (caso o fa√ßa) e para a descida at√© esse ponto, ent√£o eu aconselho ir bem no final da gruta para pegar no m√≠nimo tr√™s litros desse precioso l√≠quido. A gruta √© apenas um amontoado de grandes pedras que ca√≠ram neste local, e por coincid√™ncia da natureza formaram uma caverna com um bom tamanho, mas n√£o muito bom para um acampamento, pois possui o solo muito irregular, mas pode ser usada para um bivaque caso o grupo n√£o tenha a inten√ß√£o de seguir para o topo nesse dia.


Gruta dos Alem√£es


At√© esse ponto n√£o encontramos nenhuma maior dificuldade durante a trilha, sem contar que ela √© bem plana com leves subidas e descidas. Talvez at√© aqui o maior obst√°culo s√£o os constantes atoleiros que nos obrigam escolher nosso pr√≥ximo passo cuidadosamente. Outro ponto de aten√ß√£o s√£o as bifurca√ß√Ķes, mas √© s√≥ voc√™ ter boas informa√ß√Ķes fazendo um bom planejamento para a trilha n√£o ter√° grandes problemas.

Partindo da boca Gruta dos Alem√£es pegamos em pouco mais de 20 ou 30 metros a trilha a esquerda subindo agora bem inclinada entre as √°rvores. Bem no come√ßo dessa forte subida o tra√ßado da trilha √© bem t√™nue sobre a vegeta√ß√£o alta com √°rvores bem e espa√ßadas, neste ponto √© preciso ter aten√ß√£o nas marca√ß√Ķes de fac√£o ou nas fitas amarradas nos troncos para se orientar (para quem quiser na volta descer para a Vila no Frade √© importante identificar nesse ponto uma tamb√©m t√™nue trilha saindo pela a esquerda descendo). Em menos de 10 minutos de subida passaremos por cima de alguns troncos ca√≠dos no meio da trilha e em seguida vamos come√ßar a andar ao lado de gigantescos blocos de pedra, que por vez forma pequenas grutas. A subida vai ficar cada vez mais √≠ngreme e escorregadia devido a palha de bambu e folhas secas que forram o ch√£o nos obrigando a diminuir um pouco o ritmo e de vez em quando somos obrigados a usar a m√£o para nos auxiliar nessa ascens√£o, e vamos assim durante 40 minutos at√© chegar no incr√≠vel mirante do frade que fica exatamente no in√≠cio do selado que faz a liga√ß√£o com a Pedra.


Forte subida passando pelos grandes blocos de pedra


O mirante do Frade em minha opinião é o ponto forte de toda caminhada, nesse ponto podemos ver o pináculo debruçado sobre a baia de Angra em seu angulo mais desafiador e impressionante nos causando um friozinho na barriga, ainda mais para quem faz pela primeira vez. Após uma breve parada para um descanso e também para tirar muitas fotos seguimos caminhado sobre o topo de uma crista subindo e descendo levemente em meio aos bambus e bromélias que dominam a paisagem, e 10 minutos depois alcançamos a base da Pedra propriamente dita. Agora basta contorná-la pela direita por mais ou menos 30 minutos, ora nos afastando ora próximo dela, através do corredor de pedras menores que com alguns locais para um bivaque ou até mesmo um pequeno acampamento ao pé da pedra-mor, com bons lugares planos e arenosos, mas se acampar neste ponto é bom não chover, pois a pedra vai canalizar toda a água alagando esses lugares mais planos.


Very Simple Image Gallery:
Could not find folder E:\Vhosts\clubedosaventureiros.com\httpdocs/images/stories/aventuras/pedra-do-frade/frade4/


J√° quase dando a volta na base da pedra, a trilha desce um pouco para logo chegar no ponto de maior dificuldade: a "canaleta final" que d√° acesso ao cume onde a trilha vira um verdadeiro toca ‚Äúpra cima‚ÄĚ √≠ngreme, quase uma escalaminhada vertical atrav√©s de ra√≠zes, pedras, mata e musgos, nos obrigando a agarrar firmemente nas pedras escorregadias utilizando ra√≠zes e troncos sobressaltados como degraus pouco confi√°veis, onde todo cuidado √© pouco. Alguns minutos depois de entrar na canaleta come√ßaremos a subir atrav√©s de uma ‚Äúescadinha‚ÄĚ podre de madeira caindo aos peda√ßos onde existem algumas cordas que nos auxiliam nessa escalada dispensando degraus menos confi√°veis deteriorados pela umidade e terra ao redor, mas tamb√©m n√£o podemos confiar totalmente nessas cordas, pois elas ficam sobre o tempo e tamb√©m se deterioram. Logo depois do sufoco se descortinar√° os primeiros belos visuais, mais ainda falta mais um trechinho... o ataque final com mais uma escalaminhada bem f√°cil e uma crista rochosa para se chegar no mirante da face oeste do Frade que aponta para uma infinidade de escarpados morros enfileirados que fazem parte dessa bela serra. A subida da canaleta at√© o mirante da face oeste leva em m√©dia uns 20 minutos.


Escalaminhada e a escadinha de madeira


Chegando nesse mirante √© hora de sentar e admirar toda essa beleza, nesse momento vamos estar cansados, extasiados e com a certeza que essa dura caminha √© pouco por essa maravilha que podemos desfrutar e compartilhar com nossos amigos. Depois do mirante seguimos para a direita, passando por uma matilha chegando bem meio da pedra no local do primeiro acampamento, que √© plano, com ch√£o de terra batida e um pouco protegido. Nesse acampamento d√° para armar por volta de quatro barracas. Saindo do acampamento por uma sa√≠da a direita chegaremos no principal mirante da Pedra do Frade, √© desse mirante que o Frade revela toda beleza em sua volta. De l√° podemos apreciar boa parte do recortado litoral de Angra salpicada com dezenas de ilhas, √© poss√≠vel ver boa parte da Serra da Bocaina e tamb√©m muitas montanhas rec√©m criado parque do Cunhambebe, com as Tr√™s Orelhas e o imponente P√£o de A√ß√ļcar de Mangaratiba. Existe um segundo acampamento, descendo do mirante principal para a esquerda colado na pedra, repare que tem uma entradinha que sai em uma gruta de pedras onde devemos passar por dentro, descendo, para subir do outro lado j√° nesse segundo acampamento. Esse acampamento d√° para no m√°ximo para duas barracas pequenas, mas em compensa√ß√£o tem um mirante magn√≠fico e exclusivo, que em minha opini√£o tem um visual melhor visual de toda Pedra do Frade! Enjoy!


Descansando e Admirando a Linda Paisagem do Mirante na Face Oeste



Volta: Pedra do Frade x Vila do Frade



Como j√° informei anteriormente a trilha de descida mais r√°pida √© a que come√ßa perto da Gruta dos Alem√£es e sai na BR101 em Angra dos Reis, passando pela comunidade denominada de Vila do Frade, que √© vizinha ao Hotel do Frade, s√≥ que a passagem pelo hotel (que √© bem mais r√°pida) est√° proibida, ent√£o nos resta sair pela comunidade mesmo, mas n√£o vejo o menor problema nisso. A grande jogada desse caminho √© que a trilha acaba bem na BR101 o que facilita muito a nossa log√≠stica. Do final da trilha √© s√≥ pegar um √īnibus comum que passa a todo momento at√© a rodovi√°ria de Angra dos Reis e de l√° um outro para a sua cidade.

Nessa trilha nem tudo √© alegria, e afirmo que ela n√£o √© para todos os grupos, pois √© uma trilha bem t√™nue, √≠ngreme e indefinida sobre copas de grandes √°rvores de nossa Mata Atl√Ęntica e para piorar a situa√ß√£o ainda tem algumas trilhas alternativas abertas por palmiteiros que nos confundem um pouco, ent√£o se seu grupo n√£o estiver acostumado a ambiente como esse, volte pela mesma trilha de acesso ao Frade.

Desça do cume da Pedra do Frade volte até uns 200 metros antes de chegar na Gruta dos Alemães e tente achar uma trilha saindo pela sua direita (direita de quem desce), durante a descida você vai passar pela escalaminhada, pelo selado, pelo mirante, pela forte descida com os grandes blocos de pedra e vai sair em um local mais ou menos plano com altas árvores meio que espaçadas um pouco antes (200 metros) da gruta. Nesse local é até possível ver algum resquício de material de caçador, como alguma armadilha velha, material para tocaia ou lixo de acampamento. Um dos pontos mais difíceis dessa trilha é achar a conexão nesse ponto com a trilha de descida, mas se procurar com cuidado vai achar. Depois de 3 minutos já andando na trilha de descida você vai passar por uma grande pedra que forma uma gruta com uma pedra arredondada menor bem na sua frente, então a grande dica é achar essa gruta com e pedra arredondada, pois a trilha de descida passa pelo lado esquerdo dessa gruta.


A Gruta com a Pedra Arredondada


Nessa íngreme descida até a BR, precisamos tentar ler o rastro da trilha com atenção, que por vez está bem marcado, mas por outra bem tênue e precisamos também nos guiar pelas marcas de facão que riscam os troncos das árvores e por muitas vezes por um saco azul que está amarrado em muitos troncos ou jogados no chão. A partir da gruta a trilha segue mais ou menos plana no sentido nordeste até chegarmos em um rio em 20 minutos de caminhada. Depois de passar pelo rio a trilha muda de direção indo primeiro para o sudeste e logo depois para o sul onde passaremos por algumas pedras grandes, por mais um riacho, por um leito de rio seco e chegaremos uma grande pedra que forma uma grutinha que pode ser usada para um bivaque meio improvisado. Desde o primeiro rio até aqui andamos cerca de 1 hora em uma trilha bem inclinada que de vez em quando é até possível ver o dedo rochoso do Pico do Frade entre as muitas altas árvores.


Trilha de Descida


Com mais um minuto passaremos por outra grande pedra e logo a trilha muda de dire√ß√£o indo para o nordeste onde passaremos por uma laje de rio em um pouco mais de 5 minutos e com mais 5 por mais um riacho. Um pouco depois do √ļltimo riacho a trilha come√ßa novamente a mudar de dire√ß√£o indo para sudeste onde passaremos por alguns bambuzais e a cada passo a trilha fica cada vez mais √≠ngreme o que nos for√ßa, por muitas vezes, a segurar nos troncos das √°rvores para nos ajudar a descer. Com 30 minutos de descida vertiginosa cruzaremos por dois riachos e logo depois a trilha fica mais ou menos plana para depois descer forte novamente onde devemos passar por uma bifurca√ß√£o, onde deveremos seguir ainda reto pela principal, mais logo depois nos depararemos por uma bifurca√ß√£o indo mais a direita, depois desse ponto a inclina√ß√£o da trilha diminui e come√ßaremos a escutar um barulhinho bem buc√≥lico de uma queda d‚Äô√°gua de um rio que tamb√©m desce nessa vertente bem perto de onde estamos passando.


Bucólico Lugar para um Descanso


O pior j√° passou, depois desse ponto a trilha fica cada vez mais plana, mais marcada e f√°cil de seguir. Depois de 20 minutos da √ļltima bifurca√ß√£o, ou 40 do √ļltimo rio passaremos por outra bifurca√ß√£o que deveremos seguir para a direita descendo, em poucos minutos a trilha come√ßa a mudar de dire√ß√£o come√ßando ir para nordeste e logo depois passaremos por outra bifurca√ß√£o onde devemos seguir reto descendo, em seguida por um ponto de √°gua e logo ap√≥s chegaremos em um local muito bonito com uma pequenina queda d‚Äô√°gua, lugar obrigat√≥rio para uma parada para descansar, para tirar algumas fotos e para fazer um lanche refor√ßado. A partir desse ponto voc√™ j√° pode relaxar, agora a trilha fica muito mais f√°cil pois j√° estamos bem perto do limite do parque.


Estradinha que segue para o Hotel


Após a cachoeirinha chegaremos em uma estradinha que está tomada pela vegetação e logo de cara podemos já visualizar as torres de transmissão bem perto, se seguirmos nessa estradinha sentido sul sairemos nos fundos do Hotel do Frade, e esse é o caminho mais rápido para a BR, só que os seguranças estão barrando e criando confusão para quem entra nas terras do hotel dessa forma, então nossa alternativa é seguindo reto na trilha que continua perpendicularmente a estradinha na mesma direção que estávamos vindo, ou seja, assim que chegarmos nessa estradinha é só cruzá-la que e trilha continua do outro lado entrando na mata.


Lindo Visual dessa parte da Trilha


A trilha agora fica muito larga e sobe um pequeno morrote, em um pouco mais de 5 minutos passaremos por uma placa nos indicando que estamos em uma propriedade privada, possivelmente nas terras do dito hotel, e com mais 2 minutos a vegeta√ß√£o abre um pouco nos revelando um lindo visual do litoral de Angra com suas ilhas bem de perto e tamb√©m uma imensa cadeia de montanhas no fundo com destaque para o pontudo P√£o de A√ß√ļcar de Mangaratiba. Ap√≥s passar ao lado direito de uma torre de alta tens√£o a trilha adentra a mata com uma vegeta√ß√£o de arbustos e de pequeno porte. A trilha segue ainda muito bem marcada, mas depois desse ponto passaremos por muitas bifurca√ß√Ķes, mas praticamente todas saem na comunidade, aqui a quest√£o √© fazer o caminho mais curto. Com menos de 5 minutos ap√≥s passar a torre entramos a esquerda em uma bifurca√ß√£o e passaremos por um riacho Nesse ponto olhando para a direita no alto podemos ver o Frade de Angra em um angulo diferente que n√£o lembra nada ao que estamos acostumados.


Trilha com um lindo Visual


Um pouco mais de 5 minutos pegaremos o caminho descendo em outra bifurca√ß√£o seguindo o sentido leste. A partir desse ponto v√£o aparecer um monte de canos de √°gua que servem para distribuir a √°gua dos rios para as casas da comunidade que fica na encosta desse morro. Seguiremos por um tempo paralelo a um leito de rio com muitos canos e poucos minutos depois j√° conseguimos ver a nossa direita, entre as √°rvores, muitas casas da comunidade Vila do Frade. No final da trilha chegaremos no terreno de uma casa com algumas bananeiras e uma escada a direita descendo que d√° acesso a comunidade. Precisamos descer uma s√©rie de escadas e rampas praticamente em linha reta, sem ter que entrar em nenhuma bifurca√ß√£o Essa descida √© r√°pida e em menos de 15 minutos j√° estaremos na BR101, j√° perto do ponto de √īnibus e tamb√©m perto de um bom restaurante para tomar uma cervejinha muito gelada para comemorar o final dessa incr√≠vel aventura.


Localização



A Pedra do Frade de Angra fica nos limites do Parque Nacional da Serra da Bocaina e é um dois pontos culminantes da cidade sul fluminense de Angra dos Reis.


Logística



Para quem quiser fazer um bate e volta indo e voltando por Bananal √© poss√≠vel ir de carro pr√≥prio, mas para quem quiser fazer alguma travessia, entrando por Bananal e saindo por Angra o por Mambucaba o ideal √© ir de √īnibus at√© Barra Mansa ou at√© Bananal. Em Bananal, caso veio de √īnibus voc√™ vai precisar contratar um transporte para subir a serra (mais de 30 quil√īmetros) para te deixar ou perto da trilha ou na pousada do Brejal.

Chegando em Barra Mansa voc√™ tem a op√ß√£o de pegar um √īnibus da via√ß√£o Colitur que sai da pr√≥pria rodovi√°ria e que segue para Bananal ou pegar um taxi ou um transporte at√© Bananal. Se voc√™ tiver um grupo de no m√≠nimo 3 pessoas j√° vale a pena contratar uma Kombi para te levar j√° da rodovi√°ria de Barra Mansa direto at√© a pousada do Brejal ou at√© o come√ßo da trilha, pois come√ßa a ficar mais vantajoso financeiramente, pois normalmente os taxistas e motoristas de Kombi de Bananal cobram 50,00 reais para levar da Rodovi√°ria at√© Bananal e com 3 pessoas praticamente empata com o pre√ßo do √īnibus, al√©m de ser mais c√īmodo e n√£o precisa se preocupar com os hor√°rios do mesmo.

Se voc√™ optou ir de √īnibus at√© Bananal voc√™ vai ter que tamb√©m contratar uma Kombi para te levar no alto da serra, pois s√£o mais de 30 quil√īmetros de subida contados da pracinha central de Bananal o que inviabiliza a subida a p√©, a n√£o ser que voc√™ tenha tempo de sobra. Normalmente o pessoal que faz esse servi√ßo cobra entra 100,00 e 200,00 dependendo do n√ļmero de pessoas, mas n√£o ache que esse pre√ßo seja caro, pois √© uma viajem de 1h:30min em uma estradinha bastante esburacada e se for com um grupo grande d√° para ratear esse valor tranquilamente. Normalmente os motoristas de Taxi n√£o fazem o trajeto Bananal x Brejal, mas tamb√©m n√£o custa nada tentar caso n√£o encontre uma Kombi para esse trecho.


Contatos



   Pousada Brejal:

Propriet√°rios: Carlinhos e Estef√Ęnia
Endereço: Rodovia SP247, Km33 - Cep:12850-000, Serra da Bocaina, Bananal, SP
Telefone: (24) 9993-3999
Site: www.cabbananal.com/brejal

   Motoristas de Kombi:

Gordo: (12) 9166-5289 / (12) 9112-2598 * Recomendado pelo Carlinhos da pousada Brejal

   Motoristas de Taxi:

Dirceu: (12) 9709-0044 / (12) 3116-1294
Zelair: (12) 9166-6549
T√īnico: (12) 3116-5141
Paulinho: (12) 9709-1909
Deli (cunhado do Zelair): (12) 9103-0713
Orelh√£o do ponto de Taxi de Bananal: (12) 3116-0423
Outros: (12) 3116-1185 / (12) 3116-1329


Por Bananal



De Carro:

Pela Rodovia BR116 (Via Dutra) siga at√© a cidade de Barra Mansa (RJ) e pegue a sa√≠da 273 (Km 237) para entrar no acesso da rodovia que segue at√© Bananal (SP) que primeiramente √© a rodovia RJ155 para depois seguir pela SP68 (Rodovia dos Tropeiros). Em Bananal siga pela rodovia SP247 para subir a serra sentido bairro Brejal, no quil√īmetro 15 da SP247, siga pela direita, no quil√īmetro 22 o asfalto acaba e come√ßamos a andar em uma estrada de terra bem razo√°vel, normalmente ela fica pior no ver√£o que √© a √©poca das chuvas. No quil√īmetro 26 seguir pela esquerda, pois a direita segue para o Sert√£o da On√ßa. No quil√īmetro 28 siga para a direita, a esquerda segue para o Sert√£o do Rio Vermelho. No quilometro 33 passaremos pela pousada Brejal que √© o ponto de apoio dessa caminhada e no quilometro 37 chegaremos na pousada do Rio Mimoso.


De √Ēnibus:

Tanto para quem vem do Rio de Janeiro quanto de S√£o Paulo o ideal √© seguir para a cidade fluminense de Barra Mansa (RJ), pois l√° existem diversos √īnibus que seguem para Bananal. Para quem vem do Rio de Janeiro pegar o √īnibus da Via√ß√£o Cidade o A√ßo e para quem vem de S√£o Paulo pegar o √īnibus da via√ß√£o P√°ssaro Marrom.

Site da Viação Pássaro Marron
Site da Viação Cidade do Aço


   Ida: Barra Mansa (RJ) x Bananal (SP)

Viação Colitur: 6:10hs, 7:10hs, 8:10hs, 9:40hs, 11:30hs, 13:20hs, 15:20hs, 17:20hs e 18:50hs

* Domingo n√£o tem o √īnibus das 6:10hs e 8:10hs.

Viação Rancho Grande: 7hs, 10:20hs, 13hs e 20hs.


   Volta: Bananal (SP) x Barra Mansa (RJ)

Viação Colitur: 6hs, 7hs, 8h, 9h, 10:40hs, 12:20hs, 14:20hs, 16:10hs e 18:10hs.

* Domingo n√£o tem o √īnibus das 7hs e 9hs

Viação Rancho Grande: 5:40hs, 8:20hs, 11:40hs, 15hs e 18:40hs

- Colitur: (24) 3323-4151 / (24) 3323-8640 / (24) 3323-1480
- Rodovi√°ria de Barra Mansa: (24) 3323-4091 / (24) 3322-4275


Dist√Ęncias das Capitais (Bananal):



   Rio de Janeiro (RJ): 145 km
   S√£o Paulo (SP): 308 km
   Belo Horizonte (RJ): 508 km
   Bras√≠lia (DF): 1281 km


Outras cidades (Bananal):



   Arape√≠ (SP): 18 km
   Barra Mansa (RJ): 27 km
   Paranapiacaba: 81 km
   Angra dos Reis (RJ): 97 km
   Paraty (RJ): 168 km
   S√£o Luiz do Paraitinga (SP): 198 km
   Cunha (SP): 202 km ou 130 km com 16 km de estrada de terra


Quando Ir



A melhor √©poca de subir a Pedra do Frade de Angra √© o inverno, porque chove menos ficando a caminhada mais segura, as trilhas mais secas, menos escorregadias, o c√©u mais limpo e o rio com uma menor vaz√£o o que nos ajuda a atravess√°-lo, mas em compensa√ß√£o o frio √© intenso no alto da serra. Nas demais esta√ß√Ķes √© poss√≠vel ir, mas esteja preparado para andar duramente nos charcos e para chuvas principalmente no final da tarde. No ver√£o as temperaturas podem chegar perto dos 40¬įC.


Acampamento



Normalmente o pessoal acampa no cume do Frade de Angra, mas o mesmo é um pouco desprotegido e possui dois lugares para acampar. No cume propriamente dito deve dar apertado para quatro barracas pequenas, e um pouco mais para baixo, no sentido contrario da crista subida tem um outro local onde também é possível acampar, mas esse local é bem pequeno cabendo no máximo para duas barracas pequenas. Não existe água perto do cume, o ideal é levar água para o acampamento desde a Gruta dos Alemães.

Existe também a possibilidade de acampar na base da Pedra em alguns lugares planos com solo de areia, mas só acampe nesse local se não chover, pois a pedra canaliza toda água para esses lugares mais planos. Também podemos armar uma ou duas barracas na boca da Gruta dos Alemães, no interior não, pois o solo é muito irregular.


Mapa Din√Ęmico






Mapa das Trilhas da Pedra do Frade



Mapa das Trilhas para a Pedra do Frade


Quem quiser o Mapa das Trilhas da Pedra do Frade a em tamanho grande, favor solicit√°-lo no e-mail Este endere√ßo de e-mail est√° protegido contra spambots. Voc√™ deve habilitar o JavaScript para visualiz√°-lo. . Para esclarecer suas d√ļvidas, ou para pegar algumas dicas nos envie tamb√©m um e-mail.


Mapa das Trilhas do Parna Bocaina




Mapa da Serra da Bocaina


Para quem quiser, também, o Mapa da Serra da Bocaina em tamanho grande, favor solicitá-lo no e-mail Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .


Galeria de Fotos



2011-07 - Brejal (Bananal - SP) x Pedra do Frade (Angra dos Reis - RJ)
2011-07 - Pedra do Frade (Angra dos Reis - RJ) x Vila do Frade (Angra dos Reis - RJ)


Download Carta Topogr√°fica



Carta Topogr√°fica Cunhambebe - Escala 1:50.000


Download Tracklog



Tracklog da Travessia Bananal x Vila do Frade via Pedra do Frade de Angra - RJ (CA)


Dicas



   N√£o esque√ßa de levar um bom filtro solar, mesmo quando o tempo estiver encoberto;


Tempo





..: Clube do Aventureiros :..
www.clubedosaventureiros.com


Adote uma Montanha


Quer contribuir com o Guia de Trilhas / Montanhas e Cachoeiras? O Guia está aberto a contribuição de seus leitores. Clique para saber mais detalhes.


Direitos autorais


© 2002 - 2012. Todos direitos reservados ao Clube dos Aventureiros. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, modificado, reescrito ou redistribuído e nem criação de obra derivada.

Os artigos e suas respectivas informa√ß√Ķes, incluindo logotipos, sinais, desenhos, ilustra√ß√Ķes, fotografias, textos, gr√°ficos e outros arquivos inclu√≠dos neste site s√£o protegidos pela legisla√ß√£o de propriedade intelectual vigente e pertencem ao Clube dos Aventureiros ou s√£o utilizadas apenas mediante autoriza√ß√£o.

Toda c√≥pia sem autoriza√ß√£o do titular dos direitos autorais e ou detentor dos direitos de reprodu√ß√£o ou fora das estipula√ß√Ķes legais constitui contrafa√ß√£o, um ato il√≠cito civil e criminal.


Artigos Relacionados:

coment√°rios  

 
0 #14 apufomov 05-12-2017 02:39
http://price-of-levitra-20mg.mobi/ - price-of-levitra-20mg.mobi.ankor buyventolin-online.mobi.ankor http://buylevitrageneric.mobi/
Citar
 
 
0 #13 uqidudef 04-12-2017 05:17
http://price-of-levitra-20mg.mobi/ - price-of-levitra-20mg.mobi.ankor buyventolin-online.mobi.ankor http://buylevitrageneric.mobi/
Citar
 
 
0 #12 unodoewi 04-12-2017 05:04
http://price-of-levitra-20mg.mobi/ - price-of-levitra-20mg.mobi.ankor buyventolin-online.mobi.ankor http://buylevitrageneric.mobi/
Citar
 
 
0 #11 emqekxu 04-12-2017 04:50
http://price-of-levitra-20mg.mobi/ - price-of-levitra-20mg.mobi.ankor buyventolin-online.mobi.ankor http://buylevitrageneric.mobi/
Citar
 
 
0 #10 idomekhereqe 04-12-2017 04:47
http://price-of-levitra-20mg.mobi/ - price-of-levitra-20mg.mobi.ankor buyventolin-online.mobi.ankor http://buylevitrageneric.mobi/
Citar
 
 
0 #9 eidupaweohaq 08-06-2017 05:03
http://100mgcheapest-price-viagra.com/ - 100mgcheapest-price-viagra.com.ankor tadalafil-buy-5mg.com.ankor http://20mgprednisone-order.com/
Citar
 
 
0 #8 odieboteu 08-06-2017 04:45
http://100mgcheapest-price-viagra.com/ - 100mgcheapest-price-viagra.com.ankor tadalafil-buy-5mg.com.ankor http://20mgprednisone-order.com/
Citar
 
 
0 #7 foot pain at night 30-05-2017 03:47
Right here is the perfect website for everyone who hopes to understand this topic.
You understand a whole lot its almost tough to
argue with you (not that I personally will need to?HaHa).
You certainly put a brand new spin on a topic that's been discussed
for a long time. Great stuff, just wonderful!



Also visit my weblog :: foot pain at night: http://flippantroster889.sosblogs.com/Wonda-Salzl-b1/Hammer-Toe-Symptoms-Pain-b1-p7.htm
Citar
 
 
0 #6 06-08-2014 22:23
Boa noite... muito bom o post... quero saber se ainda este ano vocês têm previsão de voltar ao pico do frade, Eu já fui uma vez, mas o tempo não ajudou, mas Eu fui até o topo da pedra, se vocês voltarem ainda este ano me avisem por favor, pois tenho mais 3 pessoas interessadas em ir! obrigado
Citar
 
 
0 #5 Rafael Santiago 06-01-2014 11:12
Pessoal, um aviso muito importante para quem pretende subir ou descer a Pedra do Frade (Angra dos Reis-RJ) pela vila do Frade: fui alertado dias atrás por moradores de que bandidos expulsos de uma favela do Rio se instalaram e montaram acampamento no começo da trilha, na mata logo acima da comunidade do Frade, o que torna bastante arriscado passar por ali. A sugestão foi desviar até a cachoeira do local, onde há uma pequena represa, e dali tomar a trilha de subida à pedra, já distante do acampamento. Se alguém quiser o tracklog (ou detalhes) desse desvio, é só pedir. E é bom também conversar com os moradores da vila a respeito da presença ou mudança de acampamento dos tais bandidos. Muito cuidado nessa área!
Citar
 

Comentar:


Código de segurança
Atualizar

Avalia√ß√£o do Usu√°rio: / 2
PiorMelhor 

Login

Login Cadastro

Login para sua conta

Sem conta? Campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.

Por favor, informe um Nome de Usu√°rio v√°lido. Sem espa√ßos, com pelo menos 2 caracteres e contendo apenas letras e n√ļmeros.
Por favor, informe um Senha v√°lido. Sem espa√ßos, com pelo menos 4 caracteres e contendo apenas letras e n√ļmeros.
Senhas n√£o conferem.
Por favor, informe um endereço de e-mail válido.
E-mails n√£o conferem. ?>


Quem est√° Online

N√≥s temos 212 visitantes online

Estatísticas

Visualiza√ß√Ķes : 20285213
English Chinese (Simplified) Dutch French German Italian Japanese Russian Spanish