ÔĽŅ

Projeto - Travessia do Paty - Chapada Diamantina

Projeto Travessia do Pati - Chapada Diamantina

1 - Objetivo:


O objetivo principal dessa nossa viagem é realizar a Travessia do Vale do Pati, que alguns dizem que é travessia mais bonita do Brasil, vamos lá para conferir. O objetivo secundário é visitar as outras belezas da Chapada como Cachoeira da Fumaça e Morro do Pai Inácio e se ainda sobrar tempo vamos visitar o Poço Encantado, o Poço Azul e a distante Cachoeira do Buracão.

Um paradigma importante para nossa viagem é que ela precisa ser bem econômica, para isso, deveremos acampar todas as noites e cozinhar nossas refeições durante a travessia e quando ficarmos nas cidades nos hospedaremos em albergues.

O deslocamento do Rio de Janeiro para Salvador será feito por avião. É importante comprar as passagens aéreas uns seis meses antes para poder garantir um preço mais baixo dos assentos promocionais, mas entre as cidades de Salvador e de Lençois vamos é de ônibus mesmo, mas é preciso comprar também com antecendencia, pois como vamos direto do aeroporto para a rodoviária precisamos garantir a passagem. Vamos comprar essa passagem no guichê da Viação Real Expresso na rodoviária Novo Rio na própria cidade do Rio de Janeiro.


2 - Roteiro:

22/1- Rio x Salvador (avião) x Lençois (busão)

      - Pernoite do busão.
* O Avião chega em Salvador as 21:00hs e precisamos ir diretamente para a Rodoviária pois nosso ônibus para Lençóis é as 23:30hs. Para não dar muito problemas nessa conexão é melhor pegar um táxi do aeroporto para a rodoviária.
* Ônibus de Salvador para Lençois: Viação Real Expresso, 3 horários por dia (07h, 16h30 e 23h30 chegando respectivamente as 14h, 00h00 e 06h30). Valor: R$ 47,00.


23/1- Poço Encantado / Lapa Doce / Poço Azul e Pôr do Sol no Pai Inácio

     - Cerveja em Lençóis;
     - Precisamos alugar um carro ou arrumar algum transporte em Lençois para visitar as atrações.
     - Precisamos arrumar em algum guarda volumes em Lençóis para deixar as nossas coisas que não utilizaremos na travessia do Paty.
     - Pernoite em Lençóis ou no Vale do Capão;
     - Pernoite em Albergue ou Camping.

  • Morro do Pai Inácio: No km 231 da BR-242 está o ponto de partida para a subida ao Morro do Pai Inácio. São cerca de 20 ou 30 minutos sempre acompanhados é claro, de lindas cenas. No alto do morro, vista panorâmica - fonte de fotos de um dos principais cartões-postais do Brasil. Diz a lenda... que um escravo chamado Inácio apaixonou-se pela esposa de um poderoso coronel da região que, ao descobrir o romance, mandou pistoleiros em seu encalço. Sem saída, no topo da montanha, Inácio saltou e... Uma trilha pouco explorada é a Morro do Pai Inácio – Morrão. São 7km que valem a pena ser percorridos.

  • Posso Encantando: O Posso Encantando é um Um dos ícones da Chapada, entre abril e setembro e em certas horas do dia, os raios do sol passam por uma fenda cuja luz é refletida no espelho d´água. A cor azul intensa é mágica. Embora não pareça, suas águas têm 40m de profundidade e os mergulhos são permitidos somente com autorização do Ibama e acompanhamento de guia experiente. A atração faz parte da cidade de Andaraí.

  • Pratinha - Gruta Azul: Fica 7Km depois da Lapa Doce. A Pratinha é um verdadeiro oásis no sertão baiano. A água cristalina, inúmeros peixes e os micro-búzios fascinam. No local é praticada a Tirolesa, num nível bastante “light”, bem como o mergulho.
A caverna da Gruta Azul tem aproximadamente 120m, com profundidade de 1,5m a 2,5m. Faz parte da cidade de Iraquara, a 76Km de Lençóis. Está em propriedade particular.
Na Gruta Azul, ainda no complexo da Pratinha, a luz refletida no espelho d´água é cenário de intensa beleza. É permitido o mergulho no local

* Local indicado para guarda volume:
- Pousada Raio de Sol: http://www2.uol.com.br/mochilabrasil/raiodesol.shtml

* Taxista indicado:
- Lucas:  075-9966-1332 (150,00 reais até a entrada da trilha no Capão e a volta no Andaraí)


24/1- Trilha do Vale do Capão x Cachoeira da Fumaça por Cima

     - Nesse dia não vamos levar as cargueiras, a cachoeira é por um outro caminho. Devemos deixar as coisas no Vale do Capão e depois voltar para pegar, se a trilha for muito rápida podemos pegar as coisas e seguir para a travessia, ou pernoitar no Capão mesmo;
     * Podemos começar a travessia nesse dia, isso vai depender um pouco da hora que chegarmos da Fumaça. Podemos seguir para a travessia e depois da primeira subida podemos acampar em umo platô que fica um pouco depois da entrada da trilha do quebra bunda a esquerda, onde tem uma casa abandonada que é chamada de Rancho (a trilha para chegar a essa casa é imediatamente depos do córrego que tem na trilha do Quebra Bunda, a esquerda);
     - Pernoite Camping ou perto da entrada da trilha do quebra bunda.

 
25/1- Vale do Pati via Ladeira do Quebra Bunda x Gerais do Vieira e Gerais do Rio Preto x Casa do Sr. Wilson (Início da Travessia)

     - Pegar uma carona até a entrada da Trilha,
     - Nesse dia vamos ao invés de seguir pela trilha convencional vamos pegar um desvio e segui para a "Ladeira do Quebra Bunda" que nos levará ao andar acima na Serra do Candombá. Segundo relatos, o visual nesse caminho é muito mais bonito do que o convencional, com os campos dos Gerais do Vieira lá no fundo. Nesse dia passaremos pelos belíssimos Gerais do Vieira, Gerais do Rio Preto e pela "Ruinha", o antigo centro comunitário. Este primeiro dia é o mais puxado e ao final da tarde, chegaremos na casa do Sr. Wilson para jantar e pernoite.
     - Pernoite no terreno do Sr. Wilson.

 
26/1- Casa do Sr. Wilson x  Cachoeira do Funil e do Lajedo x Morro do Castelo

     - Essa caminhada é uma exploração do local, nesse dia vamos visitar a cachoeira do Funil, e a do Lajedo e depois do almoço vamos fazer uma escalaminhada até o Morro do Castelo.
     - Podemos ver se é melhor pernoitar na Gruta do Morro do Castelo (atravessando o Morro do Castelo por sua gruta descobrimos uma paisagem fantástica, de onde contemplaremos o amanhecer) ou novamente na casa do Sr Wilson ou se é melhor seguir até o Vale do Rio Cachoeirão e acampar no terreno da casa do Sr. Massu.
 

27/1- Vale do Cachoeirão

     - Exploração no Vale do Rio Cachoeirão para visitar a cachoeira do "Cachoeirão" que dependendo da quantidade de chuvas que ocorreram nos dias anteriores pode se avistar até 13 cachoeiras paralelas despencando de quase 300 metros de altura;
     * Se sobrar tempo podemos fazer a trilha do Cachoeirão por cima, que é imperdível!
     - Pernoite na casa do Sr. Massu.

  • Cachoeirão: Sem dúvida um dos lugares mais bonitos do Vale do Patí, a trilha do Cachoeirão pode ser feita por cima ou por baixo. Por cima, partindo do ponto de apoio da Igrejinha ou da casa de Sr. Wilson e D. Maria, leva 2 horas. Por baixo partindo da casa de Sr. Eduardo, leva 1:30 horas. Cachoeiras se precipitam do alto da serra com quedas de até 280 metros formando uma série de cascatas impressionantes que caem no Rio Cachoeirão. Um grande espetáculo. Imperdível!!!

28/1- Casa do Sr. Massu x Ladeira do Império x Andaraí x Lençóis (Fim da Travessia)

     - Mirante da Ladeira do Império;
     - Esse deve ser o ultimo dia da travessia e podemos optar em ficar em Andaraí ou voltar para Lençois;
     - Pernoite em Albergue ou camping.

 
29/1-Cachoeira do Buracão

     - Precisamos alugar um carro ou achar um transporte para chegar lá, é a cachoeira mais incrível da chapada;
     - Pernoite em Albergue ou camping.


30/1- Dia Livre ou de reserva

     - Pernoite em Albergue ou camping.


31/1- Dia Livre ou de reserva / Lençóis x Salvador

     - Pernoite no Busão.

 
01/1- Salvador x Rio


3- Equipamentos:

A- Equipamento para Camping compartilhado


  • Barraca 3 estações com sobreteto; *
  • Fogareiro Butano+propano; *
  • Cartuchos de Gás Butano+propano; *
  • Panela Funda (de preferência de alumínio e com cabo removível); *
  • Fósforos; *
  • Esponja para lavar louças; *
  • Sabão Biodegradável para louças e roupas (sabão de cocô); *
  • Apito;
  • Mapas;
  • Bússola. *

B- Equipamento para Camping de uso pessoal

  • Saco de dormir (não precisa ser parrudo); *
  • Isolante Térmico; *
  • Travesseiro;
  • Lanterna com pilhas (de preferência de cabeça); *
  • Pilhas reservas; *
  • Saco estanque (colocar equipamentos eletrônicos e caso de chuva ou para atravessar algum rio);
  • Talheres; *
  • Prato; *
  • Copo; *
  • Uma cartela de Clorin; *
  • Repelente;
  • Mochila Cargueira 60 ou 70 ou de mais litros se quiser; *
  • Capa para a mochila;
  • Grade bolsa e cadeado para despachar e proteger a mochila cargueira em aeroportos e rodoviárias;
  • CamelBack;
  • Bastão de Caminhada;
  • Kit de costura (uma agulha grande e uma linha grossa);
  • Kit de Primeiros Socorros (gazes, band-aid, Paracetamol, anti-inflamatório, para dores musculares, dor de garganta, anti-séptico); *
  • Toalha de Rosto (usado para secar o corpo inteiro); *
  • Cortador de Unha;
  • Saco estanque para os mapas;
  • Silver Tape (para emergências);
  • Kit de higiene pessoal (papel higiênico, sabonete biodegradável, shampoo, escova de dente, pente, ...). *

C- Equipamentos de uso pessoal

  • Mochila de Ataque de mais ou menos 15 litros (para uso em pequenas caminhadas e nas cidades);
  • Câmera Digital;
  • Cartão de Memória;
  • Pilhas/Baterias recarregáveis para a Câmera Digital;
  • Carregador para as Pilhas;
  • Protetor solar; *
  • Protetor solar labial.

D- Roupas

  • Anorak (chuva e vento); *
  • Fleece de 100 mg (frio);
  • 2 pares de Meias CoolMax (para caminhadas); *
  • 2 pares de Meias normais (para uso nas cidades e nos transportes);
  • Bota para Trekking (de preferência já amaciada); *
  • Chinelo;
  • Óculos de Sol;
  • Chapél/Boné;
  • 3 Camisas ou Camisetas tipo dry-fit de secagem rápida (para caminhadas); *
  • 2 Bermuda ou Calças de secagem rápida (para caminhadas); *
  • 1 Camisa de algodão (para as noites de acampamento); *
  • 2 Camisas de algodão (para uso nas cidades e nos transportes);
  • 1 Calça Jeans (para uso nas cidades e nos transportes);
  • 1 Tênis (para o uso nas cidades e nos transportes).

* - Obrigatório

4- Outras atrações:


  • Morro do Camelo: Fica ao norte da Chapada, ao "lado" do Morro do Pai Inácio. São 4 km de distância, com acesso através de carro e trilha. Sua altura é de aproximadamente 170m e altitude de 1090m.

  • Cachoeira do Calixto e Trilha pela Mata do Calixto: Local mais preservado do Patí. Com uma vegetação abundante que faz parte da mata ciliar do Rio Calixto, caminha-se por dentro desta grande mata composta de palmitos e outras espécies de palmeiras, além da abundância de flõres e outras plantas endêmicas. Lá pode ser visto animais como macacos, quatis e cobras. A Cachoeira do Calixto é muito especial pois além de ser localizada em um local muito bonito, possui um grande poço ideal para nado. Fica localizada a mais ou menos 2:30 horas de um dos pontos de apoio (prefeitura). Este roteiro pode ser feito como opção na ida para o Patí ou na volta para o Capão.

  • Lençóis / Ribeirão do Meio: O passeio pelas graciosas ruas da cidade de Lençóis é o ponto de partida para conhecer os encantos e mistérios da Chapada Diamantina, região onde a natureza foi bastante generosa e guarda verdadeiras preciosidades. Uma dessas relíquias é o Escorrega do Ribeirão do Meio, que fica a cerca de 3,5 Km do centro de Lençóis e é alcançado a pé, através de uma agradável trilha perfumada pelo alecrim do mato, com poucos acidentes topográficos e bastante sombras. O Rio Ribeirão, um afluente do Rio São José, forma a escorregadeira do Ribeirão do Meio, uma corredeira sobre lajes de arenitos e conglomerados lisas e escorregadias que formam um verdadeiro tobogã natural, que vai desaguar num belíssimo e convidativo poço.

Duração 03(três) horas / nível leve.

  • Lençóis / Cachoeira do Sossego: No leito do Rio Ribeirão, a 4,5 Km acima do "escorrega" do Ribeirão do Meio, descortina-se a surpreendente Cachoeira do Sossego, a exatamente 8 Km de Lençóis, que tem que ser vencidos a pé por uma belíssima trilha de 6Km e os 2 km restantes pelo próprio leito do Rio Ribeirão. Formada por várias quedas d'água que, em degraus sucessivos, construídos em arenitos e conglomerados, cai por cerca de 20 m de altura num remanso de águas escuras, formando um conjunto natural inesquecível.

Duração 08(oito) horas / nível moderado.

  • Lençóis / Morro do Pai Inácio (via Barro Branco): Esta trilha, com cerca de 18km de extensão, corta a região do Barro Branco,um dos mais importantes centros garimpeiros da Serra do Sincorá desde meados do século XIX. Hoje, ainda são visíveis na área as marcas deixadas pela atividade mineira nos aluviões de rios e serras, locais de mais fácil concentração do cascalho precioso desagregado das rochas conglomeráticas portadoras de diamante. A trilha, que é uma antiga estrada para carros , calçada em pedra, inicia-se na altura do Morro do Pai Inácio que está a 925 m acima do nível do mar, chegando 6(seis) horas depois em Lençóis que está a 400 m de altitude. Deixando a BR-242, atravessa-se uma antiga ponte de pedra sobre o Rio Mucugezinho, para seguir por entre as serras do Campo Alegre e do Palmitá, aos poucos a serra do Palmitá começa a baixar, formando o vale de "Zé Venta". No fundo do vale encontra-se o Rio Mandassaia. Continua a trilha seguindo o trajeto do Rio Mandassaia, entre cactos, bromélias e orquídeas, para fazermos a sua travessia no final do vale.

Duração 06(seis) horas / nível moderado / 36Km ida e volta para lençois

  • Lençóis / Capão (via Serrados Lençóis): A partir de Lençóis, num percurso de aproximadamente 27 km, vence-se inicialmente os caminhos escarpados das Serras dos Lençóis e Ribeirão, para logo depois acompanhar o curso do Rio Ribeirão, no rumo de suas nascentes. Neste trecho o rio ora se encaixa em canyons profundos, ora serpenteia em vales mais abertos e suaves, até alcançarmos às campinas do Morrão, local de rica beleza cênica. Do morrão a trilha inflete para o sul na direção do Capão, que encontra-se a 12 km desse verdadeiro remanescente erosivo da Serra do Sincorá.

Duração 08(oito) horas / nível moderado / 27Km

  • Capão / Cachoeira da Fumaça por Cima: Dos 6 Km que separam o Capão da Cachoeira da Fumaça, apenas 1,5 Km é relativamente puxado, correspondendo a subida da escarpa ocidental da Serra do Sincorá(Serra da Larguinha ). O restante do percurso é suave, efetuado na tranquila planura dos gerais, através de uma trilha repleta de flores e riachos refrescantes, até chegar ao topo da Cachoeira que encontra-se à 1.490m acima do nível do mar, de onde o visitante pode deslumbrar-se com a queda livre da coluna d'água, despencando de 340m de altura, formando belíssimos arco-íris e como que tentando retornar para o alto em forma de fumaça.

Duração 01(um) dia / nível moderado / 6km ida e volta

  • Capão / Vale Do Paty: No Capão dirige-se para o fim do vale, no seu extremo sul, onde inicia-se a trilha de aproximadamente 25 km para o Vale do Paty. No fim do vale a trilha começa a subir a serra, com destino ao Gerais do Vieira - uma planície de gramíneas à cerca de 1.200 m acima do nível do mar, com temperatura amena, compatível com sua altitude, proporcionando uma caminhada bastante agradável e rica em belos cenários naturais. Segue-se caminhando em direção ao imponente Morro Branco, para nas suas proximidades pegar a trilha de entrada para o Vale do Paty. Alcançando após algumas horas de caminhada o Paty de Cima, na "Ruinha", para descer até o Paty do Meio, na "Prefeitura", local ideal para o pernoite. Após o café da manhã, com cerca de 2h de caminhada chega-se ao Paty de Baixo, na ponte que faz a travessia sobre o Rio Cachoeirão. Da ponte o destino é o trekking de aproximadamente 2km, vencendo a magnífica Ladeira do Império, com mais de 400 m de desnível, de onde do seu alto tem-se uma das mais belas vistas panorâmicas da Chapada Diamantina. Do assentado, topo da Ladeira do Império, pega-se a trilha rumo a cidade de Andaraí, descendo a vertente oriental da Serra do Sincorá, apreciando as belezas do Vale do Rio Baiano.

Duração 03(três) dias / nível pesado / 25Km

  • Vale Do Paty / Cachoeirão: A partir do Paty de Baixo, nas proximidades da ponte sobre o Rio Cachoeirão, inicia-se esta trilha de cerca de 6 km, pelo boqueirão do Rio Cachoeirão, o qual ainda preserva boa parte da sua mata nativa original e de beleza indescritível. O objetivo principal desta trilha são as quedas do Cachoeirão. A Cachoeira do Cachoeirão, na verdade, compreende um conjunto de nove quedas d'água, que despencam de um abismo em forma de ferradura com cerca de 150 m de altura. Os filetes de água caem em queda livre, bailando no espaço ao sabor do vento e não param na mesma posição, serpenteando para lá e cá, atingindo as paredes para deslizarem, brilhantes, por entre os seus sulcos.

Em um instante eles se desmancham em vapores e dissipam-se através do vento sem chegar ao seu destino natural, que seria o seu poço. Mas a natureza foi caprichosa com a Cachoeira do Cachoeirão, reservando um espetáculo todo especial para a sua primeira queda da esquerda, onde, ao invés das outras, possui um volume de água bem denso, que cai com uma vontade desesperada de uma garganta quase que minúscula incrustada na rocha, possuidora de uma beleza peculiar, dando ao conjunto uma riqueza inesquecível.

Duração 01(um) dia / nível pesado / 12Km ida e volta

  • Andaraí / Lençóis (Via Estrada do Garimpo): Com cerca de 38km de extensão, esta trilha é a mais tradicional de todas da região da Chapada Diamantina, pois foi por mais de um século, a única, ligação entre a antiga Vila Comercial de Lençóis e o mundo de afora. Seu rumo baliza a borda oriental da Serra do Sincorá, no seu contato com a extensa planície ondulada de calcários e argilas de leste. Ao longo do caminho, cujo traçado segue os aluviões diamantíferos do Rio São José, cruza-se com antigas e remanescentes zonas de garimpo. Do Rio Roncador até a foz do Rio Garapa a trilha segue por trechos íngremes ao longo da escarpa da Serra do Sincorá. A beleza desta trilha esta nos vários rios que a mesma corta, onde o banho e o desbravamento nas suas foz é algo inesquecível.

Duração 02(dois) dias / nível moderado / 38Km

  • Lençóis / Cachoeira da Fumaça por Baixo: Trilha de aproximadamente 25 Km para o pé da Cachoeira da Fumaça, proporciona uma grande aventura aos participantes deste trekking. O desafiante leito do Rio Capivara, a exuberante mata que cobre o seu vale e a impressionante vista do imponente paredão de 340m de altura e inclinação negativa, de onde a coluna d'água despenca em queda livre mas, logo como um passe de mágica tenta "retornar para o alto", como estivesse recusando-se a continuar caindo, e desfazendo-se em fumaça, fazem da Cachoeira da Fumaça um dos pontos mais emocionantes da Chapada Diamantina.

Duração 03(três) dias / nível pesado / 25Km ida

  • Lençóis / Andaraí (Via Estrada do Garimpo): Com cerca de 38km de extensão, esta trilha é a mais tradicional de todas da região da Chapada Diamantina, pois foi por mais de um século, a única ligação entre a antiga Vila Comercial de Lençóis e o mundo de afora. Seu rumo baliza a borda oriental da Serra do Sincorá, no seu contato com a extensa planície ondulada de calcários e argilas de leste. Ao longo do caminho, cujo traçado segue os aluviões diamantíferos do Rio São José, cruza-se com antigas e remanescentes zonas de garimpo. Do Rio Roncador até a foz do Rio Garapa a é trilha plana e mais suave, margeando o Marimbus - "o Pantanal da Chapada Diamantina".

Duração 02(dois) dias / nível leve / 38Km

  • Andaraí / Igatu / Mucugê (Via a Chapada do Capa Bode e Rio Coisa Boa): Trilha de aproximadamente 30 Km, partindo da cidade de Mucugê, passando pela Chapada do Capa Bode até chegar a Igatu - "A Cidade Fantasma "- onde, nos dias de glória dos garimpos de diamante, esta vila chegou a contar com mais de 30.000 habitantes, hoje, perdida no tempo, suas ruínas, todas de pedras, lembram uma "Pompéia" devastada. De Igatu, seguindo - se ao longo do Rio Coisa Boa, atinge-se a passagem de Andaraí. Este roteiro refaz uma das mais importantes trilhas garimpeiras do passado na Chapada Diamantina.

Duração 02(dois) dias / nível moderado / 30Km

5- Informações:

  • Aeroporto Deputado Luís Eduardo Magalhães (Internacional de Salvador):
Endereço: Praça Gago Coutinho, s/nº
Telefone: (71)3204-1010 / (71)3204-1155 / (71)3204-1013
Site: www.infraero.gov.br

  • Rodoviária de Salvador:
Endereço: Avenida Antônio Carlos Magalhães, nº 4362 - Bairro Pituba
Telefones: (71)3460-8300 / (71)3460-8343
Site: www.sinart.com.br
E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

  • Viacão Real Expresso
Telefone: 0800-6001155
Site: www.realexpresso.com.br

  • Posto de informações da Bahiatursa:
Telefones: (71)3204-1244 / (71)3204-1444

6 - Um pouco mais sobre o Patí...

O Vale do Patí fica escondido nas serras entre Andaraí e Guiné, bem no centro do Parque Nacional da Chapada Diamantina. Não há como chegar lá se não for à pé ou montado em uma animal. É preciso subir a serra do Sincorá e depois descer até o Vale por um caminho estreito, íngreme e sinuoso.

Patí é tão antigo quantos as lavras de diamante da região. Descoberto pelos garimpeiros, o vale se revelou relativamente pobre em pedras preciosas, mas tinha solos férteis e por isso passou a fornecer mantimentos para os garimpeiros.

O Patí de hoje tem uma população de menos de 100 pessoas. A origem do nome Patí é cercada de um certo mistério. Há quem acredite que é nome de uma familia que morava lá. Outros lembram que paty era o nome de uma palmeira que crescia no vale, cujos talos eram usados como ripa para telhar as casas.


..: Clube dos Aventureiros :..
www.clubedosaventureiros.com
Artigos Relacionados:

coment√°rios  

 
0 #3 24-05-2013 18:28
Fant√°stico guia, obrigado pelo detalhamento!
Citar
 
 
0 #2 22-01-2012 17:28
Bom detalhamento. Eu n√£o tive sorte nessa travessia, feita em maio do ano passado. Muita lama no caminho. Se quiser o relato com o roteiro esta aqui : http://www.destinodeviagem.com.br/travessia-da-chapada-diamantina/
Citar
 
 
0 #1 Edward Allan Nicholson 30-05-2010 23:25
Otimo. Obrigadissimo! Can't wait!
Citar
 

Comentar:


Código de segurança
Atualizar

Avalia√ß√£o do Usu√°rio: / 1
PiorMelhor 

Login

Login Cadastro

Login para sua conta

Sem conta? Campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.

Por favor, informe um Nome de Usu√°rio v√°lido. Sem espa√ßos, com pelo menos 2 caracteres e contendo apenas letras e n√ļmeros.
Por favor, informe um Senha v√°lido. Sem espa√ßos, com pelo menos 4 caracteres e contendo apenas letras e n√ļmeros.
Senhas n√£o conferem.
Por favor, informe um endereço de e-mail válido.
E-mails n√£o conferem. ?>


Quem est√° Online

N√≥s temos 286 visitantes online

Estatísticas

Visualiza√ß√Ķes : 20927717
English Chinese (Simplified) Dutch French German Italian Japanese Russian Spanish